Rafael Bullara: ‘Federação abre mão de árbitro Fifa na final após três e revive nova polêmica, agora com VAR oficial’

Última vez que o Paulistão havia tido um juiz sem ser do quadro da entidade, foi em 2018 com Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, na partida de volta entre Palmeiras e Corinthians, no Allianz Parque

Na entrevista coletiva antes da final do Campeonato Paulista, Abel Ferreira disse o quanto é importante estar na disputa com os melhores. O mesmo pensamento vale para a arbitragem. Uma decisão de campeonato requer os mais capacitados para o apito e o estado de São Paulo é o único a ter três representantes no quadro da Fifa.

Conheça o canal do Nosso Palestra no Youtube! Clique aqui.
Siga o Nosso Palestra no Twitter e no Instagram / Ouça o NPCast!
Conheça e comente no Fórum do Nosso Palestra

Relacionadas

Nos últimos anos, a comissão de arbitragem esteve atenta para esse detalhe e escalou aqueles que possuem o escudo no uniforme. Foi assim nas últimas três temporadas, quase sempre com a dupla Raphael Claus e Luiz Flávio de Oliveira presente.

No ano passado, a exceção foi Flávio Rodrigues de Souza, que comandou o jogo de ida sem gols entre Palmeiras e São Paulo, no Allianz Parque. Claus apitou a volta no Morumbi.

Na temporada de 2020, Raphael Claus abriu a decisão entre Corinthians e Palmeiras, em Itaquera, e Luiz Flávio fechou a disputa na decisão vencida pelo Alviverde, nos pênaltis, no Allianz.

A final de 2019, novamente teve a dupla no comando, mas desta vez de maneira invertida. Luiz Flávio no Morumbi e Claus na casa do Corinthians na vitória e título sobre o São Paulo.

Na última vez em que a Federação Paulista de Futebol arriscou escalar um árbitro não Fifa aconteceu em 2018, na polêmica entre Palmeiras e Corinthians. Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza demorou 11 minutos para voltar atrás e anular pênalti marcado em Dudu. Naquela oportunidade, o VAR ainda não fazia parte do dia a dia do futebol brasileiro, pelo menos de maneira oficial.

Depois daquele episódio, a comissão de arbitragem tomou cuidado especial nos três anos seguintes e se revezou entre Raphael Claus, Luiz Flávio de Oliveira e Flávio Rodrigues de Souza, todos presentes no quadro da entidade máxima que rege o futebol.

Douglas Marques ficou com a missão de ser o primeiro árbitro não Fifa desde 2018 a ter a oportunidade de comandar uma final estadual e deu no que deu. Raphael Claus já está escalado para o domingo (3).

A presidente da comissão de arbitragem precisa entender que antes do orgulho vem a competência. Escolher os mais capacitados é o caminho. A lição de 2018 teve validade de três anos e uma nova tentativa foi feita, sem sucesso.

Acesse o Flashscore e acompanhe resultados ao vivo do Palmeiras, próximos jogos e estatísticas das partidas.

LEIA MAIS:
FPF divulga áudio com lance de pênalti
Responsável pela arbitragem posta foto e escreve: ‘Orgulho’