Abel revela pedido para Weverton sair mais em bolas aéreas e defende goleiro: ‘Culpado sou eu’

Treinador assumiu responsabilidade por falhas do jogador no duelo desta quarta-feira (28) contra a Portuguesa

Abel Ferreira saiu em defesa de Weverton após a vitória do Palmeiras sobre a Portuguesa nesta quarta-feira (28) no Canindé, em jogo atrasado do Paulistão. O goleiro falhou em em lances de jogo aéreo durante a partida e voltou a ser criticado pelo desempenho, depois do erro cometido no clássico contra o Corinthians pela 9ª rodada do estadual.

O treinador assumiu a responsabilidade pela atuação do arqueiro na coletiva de imprensa pós-jogo. De acordo com o português, as saídas para disputar a bola mais longe da meta alviverde foram um pedido seu para o camisa 21.

Relacionadas

– O culpado sou eu. Porque eu estou a lhe dizer para sair em todas e, se errar, a responsabilidade é minha. Quando nós tentamos evoluir a nossa forma de jogar, quando nós tentamos inovar, quando nós tentamos ser melhores, há sempre um processo de aprendizagem. Ele hoje fez exatamente o que lhe pedi. Umas saiu, acertou e outras saiu, errou. Mas é isso que eu quero que ele faça.

Conheça o canal do Nosso Palestra no Youtube! Clique aqui.
Siga o Nosso Palestra no Twitter e no Instagram / Ouça o NPCast!
Conheça e comente no Fórum do Nosso Palestra

Apesar de reconhecer as falhas no duelo desta quarta, Abel ressaltou que os erros fazem parte de um processo de evolução do jogador. Além disso, ele acrescentou que Weverton deve utilizar o tamanho a seu favor para se impor dentro da área.

– Tem que ser um goleiro que utilize toda a altura e envergadura que tem. O único jogador que pode jogar com a mão dentro da área é o goleiro, e nós temos que ter essa vantagem. Eu estou a desafiá-lo a arriscar e sair. Agora é um processo em que ele vai ser não só um bom goleiro como já era, mas vai ter um upgrade. Mais um elemento que nos pode nos ajudar no jogo aéreo.

Por fim, o técnico justificou que prefere correr este risco para evitar de dar liberdade aos adversários para brigarem pela bola de cabeça dentro da área. Ele recordou que o time tomou gol desta forma contra o Mirassol no último sábado (24).

– Isso porque, não só a Portuguesa, já foi contra o Mirassol, todas as faltas a frente do meio campo: área. Nosso goleiro tem que dar esse passo a frente e isso que estou a desafiar. É um momento de aprendizagem, vai ter um ou outro erro, mas a responsabilidade é minha.

VEJA NO NOSSO PALESTRA
Confira gol de cabeça marcado por Flaco López em vitória do Palmeiras sobre a Portuguesa

À parte da análise individual de Weverton, Abel comentou também a atuação coletiva da equipe. Para o treinador, o Palmeiras poderia ter sido mais objetivo em lances de ataque, mas criou o suficiente para vencer a partida sem sustos.

– Em alguns momentos fomos passivos, tivemos muito controle de bola, mas tínhamos que ser mais objetivos e verticais. Porque quando chegamos ao último terço temos que fazer coisas, meter a bola na área, temos que arrematar no gol, criar faltas e pênaltis. Mas de modo geral produzimos o suficiente para sairmos daqui com uma vitória. Dois gols e a baliza zero.

Com o resultado, o Maior Campeão Nacional assume a primeira colocação geral do Paulistão. Único invicto na competição, o time soma 24 pontos contra 22 do Santos, vice-colocado. Na próxima rodada, o Verdão enfrenta o São Paulo no Morumbi às 20h (de Brasília) deste domingo (3).