‘Há coisas que precisam ser cumpridas’, afirma Abel sobre especulações de saída do Palmeiras

Treinador também teceu críticas ao estado do gramado do Allianz Parque e falou de recuperação do time no Brasileirão

Abel Ferreira foi questionado a respeito de especulações de sua saída do Palmeiras após a vitória do time sobre o Fluminense neste domingo (3) no Allianz Parque. O treinador não foi direto na resposta, mas afirmou que cumprirá coisas incluídas em seu contrato com o clube.

– O seu colega sabe qual é a verdade. É só atender que eu só tenho contrato e há coisas no contrato que precisam ser cumpridas. Desfrutar da jornada que é o mais importante. Não sei se vamos ser campeões ou não, mas vamos aproveitar a jornada. Não sabemos até quando ela vai durar. Já disse, dificilmente treinarei outro clube aqui a não ser o Palmeiras.

Relacionadas

Conheça o canal do Nosso Palestra no Youtube! Clique aqui.
Siga o Nosso Palestra no Twitter e no Instagram / Ouça o NPCast!
Conheça e comente no Fórum do Nosso Palestra

Além disso, o português também teceu comentários acerca do gramado da arena alviverde. De acordo com ele, a grama está longe das condições ideais e precisará ser trocada para a próxima temporada.

– Já digo que esse gramado tem que ser trocado urgentemente. Não quero saber quem vai pagar. WTorre, Palmeiras… O gramado não está em condições! É um risco para a lesões. E, se estivesse no lugar do Diniz, faria o mesmo. Que deixem como estava quando eu cheguei.

VEJA NO NOSSO PALESTRA
Confira gol marcado por Breno Lopes em vitória do Palmeiras

Ainda a respeito do tema, ele fez um contraponto e elogiou a decisão da diretoria de manter o jogo deste fim de semana no Allianz Parque. O português ressaltou que se sente em casa apenas no estádio, diferentemente da Arena Barueri, local que o Verdão mandou três partidas no campeonato.

– Atrás de uma exigência (crítica sobre o gramado), tem que vir um elogio. Agradecer à nossa direção e WTorre por encontrar uma solução para nos deixar jogar na nossa casa, aqui é o nosso chiqueiro. Eu só me sinto em casa aqui. Em qualquer outro lado, é como jogar fora.

Por fim, Abel falou também da recuperação do Palmeiras no Brasileirão e citou conversa com o elenco quando o time esteve a 14 pontos do Botafogo, líder à época.

– Eu disse aos jogadores duas coisas. Estivemos a 14 pontos… Disse que, se eles largassem, eu também largava. Era o primeiro a largar. E a segunda: temos todos a oportunidade de sairmos melhores. Eu como treinador e eles como jogadores. Acho que entenderam.