Valdir Joaquim de Moraes morre aos 88 anos

Valdir Joaquim de Moraes morre aos 88 anos

O futebol está de luto. Valdir Joaquim de Moraes morreu neste sábado (11), em Porto Alegre aos 88 anos. Ele estava com a saúde debilitada há algum tempo e faleceu na cidade natal por falência múltipla dos órgãos, após quatro dias internado no Hospital Moinhos de Vento.

O corpo será velado no Cemitério São Miguel e Almas, neste domingo (12), das 8h30 às 16h00 e, em seguida, será cremado.

Com a camisa do Palmeiras foram 480 jogos, com 291 vitórias, 96 empates e 93 derrotas. Décimo jogador que mais atuou pelo clube, ele é o terceio goleiro com mais participações na história, somente atrás de Marcos (532 jogos) e Emerson Leão (620).

Valdir de Morais iniciou sua carreira no extinto Renner de Porto Alegre em 1947, tendo por lá jogado até 1958, onde foi campeão gaúcho antes de se transferir ao Palmeiras para fazer história e se tornar um dos atletas mais vencedores do clube.

Como goleiro, destacava-se pela impulsão e elasticidade, boa colocação, coragem nas saídas de gol, reflexo apurado e ótima reposição de bola. Tornou-se um dos goleiros mais completos de sua geração e um dos melhores da história.

Foi o pioneiro no treinamento específico da posição, colaborando para o aperfeiçoamento técnico no Brasil. Valdir de Morais também foi o responsável pela preparação dos goleiros da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1982 e chegou a treinar a equipe principal do Palmeiras, sempre como interino.

Pelo Alviverde, ganhou o Campeonato Paulista em 1959, 1963 e 1966, Campeonato Brasileiro em 1960, 1967 (Torneio Roberto Gomes Pedrosa) e 1967 (Taça Brasil), além do Torneio Rio-São Paulo em 1965.