Com retrospecto favorável, Palmeiras recebe o Grêmio por vaga na semi da Libertadores

Com retrospecto favorável, Palmeiras recebe o Grêmio por vaga na semi da Libertadores

(Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras)

O torcedor palmeirense viverá a noite mais importante do ano daqui algumas horas no Pacaembu. O Verdão recebe o Grêmio pelo segundo e decisivo jogo das quartas de final da Copa Libertadores 2019. Até um empate garante a equipe de Scolari na sua segunda semifinal de Copa seguida, algo que não acontece desde os anos 2000 e 2001.

Se depender dos números, a missão gremista de eliminar o Palmeiras será quase impossível de se concretizar.

Além de nunca ter perdido para os gaúchos atuando no Paulo Machado de Carvalho em toda a história, o Verdão venceu os últimos cinco duelos contra o Grêmio no palco da partida de hoje, todos os jogos válidos pelo Brasileirão.

Outra grande curiosidade é que o Palmeiras já conquistou um título brasileiro sobre o Grêmio no Pacaembu. Foi o até então Roberto Gomes de Pedrosa de 1967, vitória por 2 a 1.

A última derrota do Palmeiras para o Grêmio em São Paulo foi pelo Brasileirão de 2008, quando o time de Vanderlei Luxemburgo foi derrotado por 1 a 0 no Parque Antártica.

De lá para cá foram 9 jogos, com seis vitórias alviverdes e três empates. O Grêmio também chegou a enfrentar o Palmeiras em duas oportunidades aqui em SP pela Copa do Brasil, com dois empates. Sendo eliminado em 2012, ano do tri palmeirense, e se classificando em 2016, no único duelo em que o time de Renato Gaúcho atuou no Allianz Parque.

O Palmeiras também é uma grande pedra no sapato do técnico Renato Gaúcho. Desde que Renato assumiu o tricolor gaúcho, foram dez jogos entre as duas equipes, sendo somente uma vitória do Grêmio, três empates e seis vitórias alviverdes.

O provável Palmeiras para encarar o Grêmio nesta noite é: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa; Willian, Dudu e Luiz Adriano.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!