Eliminação na Copa do BR escancara problema ofensivo do Palmeiras de Scolari

Eliminação na Copa do BR escancara problema ofensivo do Palmeiras de Scolari

(Foto: César Greco/ Ag. Palmeiras/ Divulgação)

O Palmeiras sofreu a sua segunda eliminação no ano, após perder para o Internacional no Beira-Rio e dar adeus as chances do tetra na Copa do Brasil.

Após um crescimento absurdo depois da doída eliminação para o São Paulo no Paulista, o Verdão chegou a ficar 17 jogos sem derrota, porém o time sofreu uma grande queda de rendimento na parada para a Copa América.

Com Borja esquecido, e Arthur Cabral recebendo quase nenhuma oportunidade, o clube se vê refém do limitado Deyverson para resolver todos os seus problemas no ataque.

O alviverde está próximo de chegar em agosto com Gustavo Scarpa sendo o seu grande artilheiro do elenco, com 7 gols, seguido de Deyverson com 6.

Uma baixíssima média para o investimento e pretensões que o clube tinha para a temporada. Deyverson chegou ontem ao seu terceiro jogo seguido sem balançar as redes, e só marcou apenas dois gols nos últimos dez jogos em que defendeu o Verdão.

Apesar do anseio da torcida pela chegada de um camisa 9, a diretoria alviverde parece não demonstrar muito esforço na busca por um atacante.

Luiz Felipe Scolari até admitiu em entrevista coletiva no Beira-Rio, que Deyverson seguirá sendo o seu atacante de confiança. Para o técnico alviverde, Deyverson de titular é inquestionável para o torcedor do Palmeiras.

"Quem é que disse que ele é contestado? Eu não vejo isso e se eu não vejo... Quem tem que escalar sou eu. Enquanto ele for da minha confiança, vai jogar"

Seria teimosia em apostar em um único esquema? Por que Borja não é negociado e não recebe mais chances? E Arthur Cabral? Passará o restante do ano de férias na Academia esperando por uma mísera oportunidade? E se Deyverson machucar?

Questões que precisam ser respondidas com urgência.

Enquanto isso o Palmeiras tentará ser bicampeão da América com um atacante que não inspira nem confiança no seu torcedor, muito menos medo nos seus adversários.

Após 17 partidas marcando pelo menos um gol, o Palmeiras passou em branco diante do Internacional. A última vez que o alviverde não havia marcado em uma partida tinha sido contra o São Paulo, na volta da semifinal do Paulista, quando também foi eliminado nos pênaltis.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!