Estilo de jogo: Palmeiras e Liverpool têm semelhanças?

Estilo de jogo: Palmeiras e Liverpool têm semelhanças?

O recorte que consegui fazer para responder essa pergunta envolve os últimos cinco jogos de cada equipe em seus torneios nacionais e a opinião de um comentarista que acompanhou o Liverpool de perto na Champions League, assim como acompanha o Palmeiras diariamente por aqui. Observei fundamentalmente números que, de um modo geral, nos entregam um panorama do que foi produzido em campo durante 90 minutos. De acordo com o que tive acesso e vou trazer aqui, Palmeiras e Liverpool têm estilos bastante diferentes, embora Felipão acredite que os times atuam de forma parecida.

“Nós jogamos como o Liverpool. Reto, para frente, não tem o ‘tiki-taka’. Mas têm outros que jogam dessa forma e obtém resultado, depende da característica do jogador e da equipe”, afirmou Luiz Felipe Scolari em coletiva de imprensa após a vitória sobre o Avaí por 2 a 0, no Allianz Parque. Vamos, então, aos números de alguns quesitos específicos dos últimos cinco jogos de Palmeiras e Liverpool em seus torneios nacionais antes de tirarmos qualquer conclusão:

As estatísticas do Palmeiras nos últimos cinco jogos em seu campeonato nacional:

Palmeiras 2 x 0 Avaí (20º colocado) - Gols aos 32' e 66'

  • 52% de posse de bola
  • 416 passes trocados (78% certos)
  • 60 bolas longas (58% certas)
  • 17 cruzamentos (41% certos)
  • 13 finalizações - 5 certas
    ADVERSÁRIO TROCOU 379 PASSES (81% CERTOS), FINALIZOU 8 VEZES (2 CERTAS) E TEVE 42 BOLAS LONGAS (43% CERTAS)

Palmeiras 1 x 0 CAP (12º colocado) - Gol aos 80'

  • 43% de posse de bola
  • 304 passes (78% certos)
  • 50 bolas longas (56% certas)
  • 18 cruzamentos (39% certos)
  • 21 finalizações (3 certas)
    ADVERSÁRIO TROCOU 406 PASSES, FINALIZOU 7 VEZES (3 CERTAS) E TEVE 43 BOLAS LONGAS (44% CERTAS)

Chapecoense (17º colocado) 1 x 2 Palmeiras - Gols aos 37' (Chape), 32' e 45' (Palmeiras)

  • 46% de posse de bola
  • 356 passes (78% certos)
  • 53 bolas longas (51% certas)
  • 10 cruzamentos (30% certos)
  • 14 finalizações (6 certas)
    ADVERSÁRIO TROCOU 410 PASSES (81% CERTOS), FINALIZOU 18 VEZES (4 CERTAS) E TEVE 42 BOLAS LONGAS (52% CERTAS)

Botafogo (7º colocado) 0 x 1 Palmeiras - Gol aos 62'

  • 38% de posse de bola
  • 254 passes (70% certos)
  • 46 bolas longas (52% certas)
  • 20 cruzamentos (35% certos)
  • 17 finalizações (2 certas)
    ADVERSÁRIO TROCOU 444 PASSES (84% CERTOS), FINALIZOU 8 VEZES (2 CERTAS) E TEVE 37 BOLAS LONGAS (49% CERTAS)

Palmeiras 4 x 0 Santos (2º colocado) - Gols aos 06', 19', 52' e 88'

  • 33% de posse de bola
  • 245 passes (69% certos)
  • 60 bolas longas (42% certas)
  • 17 finalizações (8 certas)
    ADVERSÁRIO TROCOU 479 PASSES (83% CERTOS), FINALIZOU 13 VEZES (4 CERTAS) E TEVE 40 BOLAS LONGAS (53% CERTAS)

As estatísticas do Liverpool nos últimos cinco jogos de seu campeonato nacional:

Liverpool 2 x 0 Wolverhampton (7º colocado) - Gols aos 17' e 81'

  • 59% de posse de bola
  • 603 passes (84% certos)
  • 66 bolas longas (47% certas)
  • 18 cruzamentos (17% certos)
  • 13 finalizações (5 certas)
    ADVERSÁRIO TROCOU 427 PASSES, FINALIZOU 7 VEZES (3 CERTAS) E TEVE 81 BOLAS LONGAS (39% CERTAS)

Newcastle (13º colocado) 2 x 3 Liverpool - Gols aos 20' e 54' (Newcastle), 13', 28' e 86' (Liverpool)

  • 70% de posse de bola
  • 677 passes trocados (84% certos)
  • 72 bolas longas (49% certas)
  • 14 cruzamentos (5 certos)
  • 11 finalizações (4 certas)
    ADVERSÁRIO TROCOU 294 PASSES (69% CERTOS), FINALIZOU 14 VEZES (7 CERTAS) E TEVE 69 BOLAS LONGAS (39% CERTAS)

Liverpool 5 x 0 Huddersfield (20º colocado) - Gols aos 1', 23', 46', 66' e 83'

  • 70% de posse de bola
  • 726 passes (88% certos)
  • 42 bolas longas (45% certas)
  • 14 cruzamentos (21% certos)
  • 21 finalizações (7 certas)
    ADVERSÁRIO TROCOU 306 PASSES, FINALIZOU 5 VEZES (1 CERTA) E TEVE 60 BOLAS LONGAS (22% CERTAS)

Cardiff City (18º colocado) 0 x 2 Liverpool - Gols aos 57' e 81'

  • 77% de posse de bola
  • 619 passes (86% certos)
  • 43 bolas longas (49% certas)
  • 20 cruzamentos (40% certos)
  • 17 finalizações (6 certas)
    ADVERSÁRIO TROCOU 193 PASSES (55% CERTOS), FINALIZOU 7 VEZES (2 CERTAS) E TEVE 64 BOLAS LONGAS (22% CERTAS)

Liverpool 2 x 0 Chelsea (3º colocado) - Gols aos 51' e 53'

  • 61% de posse de bola
  • 646 passes trocados
  • 57 bolas longas (53% certas)
  • 24 cruzamentos (13% certos)
  • 15 finalizações (7 certas)
    ADVERSÁRIO TROCOU 401 PASSES (80% CERTOS), FINALIZOU 6 VEZES (3 CERTAS) E TEVE 52 BOLAS LONGAS (50% CERTAS)

1 - NÃO HÁ QUALQUER SEMELHANÇA EM POSSE DE BOLA

A equipe de Klopp faz questão de ter a bola consigo, independente de local de jogo, placar da partida ou força do adversário. Nesse recorte, a média de posse de bola do Liverpool é de 67,4%, enquanto a média palmeirense é de 42,4%. Embora os estilos sejam diferentes, é muito interessante dizer que os objetivos foram atingidos nas 10 partidas, já que os clubes venceram todas elas.

2 - A VERTICALIDADE ALVIVERDE NÃO APARECE NO FUTEBOL DO TIME INGLÊS

A posse de bola poderia até entregar isso, porém, ainda não seria suficiente para tirar essa conclusão. O ideal para entender se há grande diferença nessa verticalidade é o número de passes trocados aliado ao número de finalizações, pois são justamente esses dados que vão nos mostrar se o Liverpool conclui muito mais do que o Palmeiras, já que tem maior posse de bola e é considerado tão "vertical" quanto o Verde na visão de Felipão.

O Liverpool finalizou 77 vezes, obtendo média de 15 conclusões por jogo dentro desse recorte. Foram 3271 passes trocados nessas cinco partidas, o que significa que o time inglês troca cerca de 42 passes para cada finalização. Enquanto isso, o Palmeiras acumulou 82 finalizações, ou seja, 16 por partida, tendo trocado 1575 passes, gerando uma média de troca de 19 passes para cada conclusão a gol. Não há dúvidas de que o Palmeiras é bem mais vertical do que o Liverpool.

3 - LIVERPOOL E PALMEIRAS GOSTAM DAS BOLAS LONGAS E DOS CRUZAMENTOS

Palmeiras tem 269 bolas longas ao todo nesses cinco jogos, enquanto o Liverpool acumula 280 passes longos nesse mesmo recorte. Isso mostra que o discurso da "pobreza" da bola longa é superficial. Se ela é apenas um chutão, é pobreza tática. Porém, se há treinamento e objetivo no passe longo, ele passa a ser arma de times brasileiros ou europeus, como se vê nos números.

Em números de cruzamentos na área, o Palmeiras acumula 73 jogadas do tipo nesses cinco confrontos, enquanto o Liverpool tem 90 desses lances registrados durante essas cinco partidas, também mostrando que o discurso de vazio tático na bola aérea só existe se ela não é treinada. Quando trabalhada, passa a ser arma importante em qualquer equipe do futebol mundial.

CONCLUSÃO

Palmeiras e Liverpool têm diferenças e semelhanças que merecem destaque. Na minha visão, não carregam estilos parecidos em campo, embora invistam em construções ofensivas semelhantes. Aproveito então, mais uma vez, para dizer o que costumo falar sobre modelos táticos e estilos de jogo: não existe o certo e o errado no futebol, mas existe o que funciona e o que não funciona com aquilo que você tem em mãos para trabalhar em um elenco. Klopp e Felipão, na minha concepção, trabalham posturas diferentes, mas alcançam resultados parecidos. E, no fim das contas, é o que importa para o torcedor.

Aproveitando o ensejo, perguntei ao jornalista palmeirense Mauro Beting, que acompanhou o Liverpool em jornadas de Champions League pela TNT/Esporte Interativo, o que ele achou da comparação: "Não gosto dessa comparação. Assim como o Palmeiras não era o Real Madrid das Américas, não é também o Liverpool do Brasileirão. O Palmeiras não necessariamente tem o melhor futebol, mas tem a filosofia Scolari que não tem apenas de ser respeitada, mas admirada. Quem achava que ele estava ultrapassado tem de admitir que é difícil ultrapassar o time dele". Para concluir a análise, nada melhor do que dizer que estou de acordo com o que diz Mauro Beting.

  • Rodrigo Fragoso

    Rodrigo Fragoso

    Formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero e especializado em gestão, direito e marketing esportivo pela FIFA/CIES/FGV.