Hora de o palmeirense se doar como o elenco nos deu liderança

Hora de o palmeirense se doar como o elenco nos deu liderança

O músculo da coxa de quem mais jogou pelo Palmeiras em 2018 (e que melhor jogou de julho de 2017 a 2018 e por isso conquistou o PORCO DE OURO de @onossopalestra) estourou em mais um pique dele atrás da bola contra o Boca. O Willian Bigode que tanto marca nossos gols e tanta marca os laterais deles não aguentou tantos jogos que ele joga e se joga tão bem. Fica fora por três semanas por estar tão esgarçado e desgastado como quase todo o elenco.

O grupo que nos levou à semifinal da Libertadores e da Copa do Brasil. O que nos trouxe a 7 rodadas da definição do BR-18 a estar 4 pontos à frente do próximo. Em 13 partidas com escalações alternativas (9 vitórias e 4 empates). Nunca antes na história deste país que tem como maior campeão o favorito ao título de 2018 um time quase reserva fez o que essa campanha sem reservas conseguiu.

Conquista que não é obrigação e nem obsessão. Hoje ela é lógica. Como precisa usar a cabeça e coração mais do que o fígado e o cotovelo o próprio palmeirense.

É hora de se doar e dar ao elenco o que eles deverão nos dar ao final da temporada. Não existe time perfeito - nem o Palmeiras. Não existe campeão sem falhas - nem o nosso clube. Mas alguém precisa chegar à frente e ser campeão. E esse que mais merece não merece ser tão cornetado pelos erros e receios na Bombonera, pelas falhas e faltas na volta no Allianz Parque.

É hora de o torcedor mais uma vez doar para o elenco o que os companheiros de Willian fazem como ele. É tempo de pacto pela vitória no fio do bigode.

  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.