O que precisa mudar no Palmeiras em uma semana

O que precisa mudar no Palmeiras em uma semana

(Foto: César Greco/ Ag. Palmeiras/ Divulgação)

Felipão desembarca hoje na Academia de Futebol do Palmeiras para dar início a sua 3ª passagem como treinador do Verdão. O comandante terá pouquíssimo tempo para ajustar a equipe, que já na próxima quinta-feira (9) enfrenta o Cerro Porteño, no Paraguai, pelo 1º jogo das oitavas de final da Libertadores.

Scolari terá somente uma partida para fazer os testes necessários antes do jogo mais importante do Palmeiras neste segundo semestre de 2018. O time de Roger Machado, que fez a melhor campanha da Libertadores, se perdeu após a parada para a Copa e a perda de Keno, até então um dos grandes destaques do time.

Mas nem tudo está perdido. Basta Felipão enxergar o que está claro e colocar o melhor time que tem em mãos.

Listei algumas coisas que talvez precisam mudar no time do Palmeiras para o a equipe voltar do Paraguai com um bom resultado na quinta-feira.

Victor Luís

O lateral-esquerdo formado nas categorias de base do Palmeiras deveria voltar ao time titular. Diogo Barbosa fez cinco partidas ruins no pós-copa enquanto Victor foi bem durante os amistosos na América Central. O hoje reserva marca melhor e possui mais bagagem para a competição internacional, uma vez que fez uma bela Libertadores pelo Botafogo na temporada passada.

Felipe Melo

É nítida a queda de rendimento do camisa 30 palmeirense. Apesar da qualidade com a bola nos pés e a experiência, as últimas atuações de Melo não justificam mais a sua presença indiscutível no time titular. Melo deveria receber uma chance como zagueiro ou ir para o banco de reservas para recuperar a sua melhor forma física e voltar para o time em um momento mais favorável.

Moisés

Moisés foi um dos grandes destaques do Palmeiras Campeão Brasileiro em 2016 atuando como volante. O camisa 10 não é o meia que o Verdão necessita, e sim o segundo homem de meio campo. Jogar com ele, Melo e Bruno Henrique deixa o meio campo do time muito pesado. Falta fôlego para a criação e também para a pegada na marcação que Felipão tanto gosta.

Lucas Lima/Scarpa

Um dos dois deveria ser titular. O Palmeiras tem os dois melhores meias canhotos do futebol brasileiro e incrivelmente não utiliza nenhum deles. O camisa 20 precisa de uma sequência. Sempre que vai bem em um jogo, quase nunca aparece no outro. Já Scarpa também parece estar sentindo a falta de ritmo e a dificuldade de se encaixar no esquema proposto. Felipão, que foi campeão em 1999 com Zinho e Alex, possivelmente vai encontrar um esquema para um dos dois atuarem. É muito desperdício de talento e criatividade deixá-los no banco.

Borja

Recuperado de lesão no joelho, o artilheiro do Palmeiras nessa Libertadores deve ser relacionado já para o duelo deste domingo. Com Willian passando em branco nas últimas 5 partidas, o colombiano está fazendo muita falta ao ataque palmeirense, que cria pouco e quando cria não consegue balançar as redes.

Equilíbrio entre defesa e ataque

O Palmeiras não ficava dois jogos sem sofrer gols desde abril. A única certeza que temos é que com Scolari a defesa palmeirense sofrerá menos gols. Mas é preciso também pensar em atacar. Principalmente na Libertadores, que diferentemente da Copa do Brasil, o gol fora de casa tem peso 2. Felipão vai precisar encontrar o equilíbrio de um time que saiba se defender, mas também tenha qualidade para atacar o adversário.

O Palmeiras volta a campo neste domingo (5) às 16h, quando enfrenta o América-MG pelo Brasileirão em Belo Horizonte. Será o primeiro jogo com Luiz Felipe Scolari no banco de reservas do Verdão.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 27 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!