Pretensões políticas legítimas e pretensões maiores que a legitimidade

Pretensões políticas legítimas e pretensões maiores que a legitimidade

Nos últimos tempos defendo mandato de três anos para TODOS os clubes com futebol profissional no Brasil. TODOS. Não apenas o meu como torcedor, não sócio. Sou torcedor do Palmeiras, não sócio. Quero o bem do futebol profissional do Palmeiras, não necessariamente do clube social, e mesmo de outros esportes. (Sim, sou talibã futebolístico. Torço pelo time de futebol. Não é crime. Apenas credo fundamentalista).

Em todos os meus 51 anos deploro o continuísmo e casuísmo. De qualquer pessoa. Incluindo amiga e colega.

Defendo há anos três anos de mandato para o presidente do Palmeiras. Mas não agora. Ou melhor: não para que possa ser usufruído pelo atual presidente. Fosse um colega de pelada de mais de 30 anos como Maurício. Seja um bom presidente do Palmeiras como é Maurício.

Não tem a ver com o fato de mais uma vez se facilitar e antecipar a candidatura de Leila Pereira à presidência. Pretensão legítima de qualquer associado - por mais que a pretensão pareça muito maior que a legitimidade.

Sou a favor de 3 anos de mandato com uma reeleição. Mas sou contra que o atual presidente usufrua do ano a mais caso aprovado. Seja alguém que confio como Maurício. Fosse alguém como Mustafá. Ou alguém que não sabemos como será como Leila. Patrocinadora e parceira que nos trouxe a felicidade e muitas felicidades. Mas que não pode comprar o clube e conselheiros. Por mais que alguns se vendam. Por mais que outros coloquem vendas sobre os olhos e mentes.

Hoje eu só seria SIM se fosse para depois deste mandato.

E sou sempre contra tantos conselheiros vitalícios. Senadores romanos que se perpetuaram e ajudaram a perpetuar o que há de pior no Palmeiras. Pragas continuístas, múmias muito vivas e sapos vivos encastelados e enterrados nas entranhas do clube.

Os conselheiros vitalícios não podem ser tantos. Por ser vital a revitalização dos quadros do clube. No máximo se pode colocar tantos desses quadros com imagens deles nas paredes. Mais pretas e brancas que coloridas. Alguns desses quadros, se possível, voltados com as fotos para as paredes. Outros colocados de cabeça para baixo. Como deixaram o clube por muito mau tempo.

Nada contra a experiência e guardiões da nossa galáxia. Mas tudo contra os que deixaram o clube ir pelo espaço com medidas e médias dos infernos.

E todos sabem dos velhos problemas e das soluções velhacas.

Tags:
  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.