Com dois tempos distintos, Palmeiras de Mano Menezes demonstra coragem e repertório para brigar pelo título

Com dois tempos distintos, Palmeiras de Mano Menezes demonstra coragem e repertório para brigar pelo título

Foto: Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação

O Palmeiras empatou com o Internacional neste último domingo, 29, por 1 a 1, pela 22ª rodada do Brasileirão 2019. Com dois tempos totalmente distintos, a equipe de Mano Menezes demonstrou um grande poder de reação no segundo tempo e só não saiu de Porto Alegre com os três pontos por muito pouco.

O jogo começou com o time do Palmeiras totalmente perdido. Dando muito espaço para o time do Inter, principalmente pelo lado de Marcos Rocha, o gol colorado não demorou para acontecer, e o 1 a 0 no final da primeira etapa acabouo ficando de ótimo tamanho para o Verdão.

Na segunda etapa, Mano colocou Willian e Lucas Lima no jogo, e a dupla colocou fogo na partida. O camisa 29 perdeu um gol feito antes de marcar um golaço de esquerda, o seu de número 38 com a camisa do Palmeiras.

Willian vai se tornando o principal nome do Verdão neste inicio de trabalho de Mano.

Lucas Lima é outro que ganha cada vez mais espaço e promete brigar muito pela vaga no meio de campo do Palmeiras com Gustavo Scarpa.

Mais uma vez, o novo técnico alviverde demonstra coragem e repertório, dessa vez para correr atrás do resultado. Nas cinco partidas em que venceu no comando do Verdão, Mano Menezes fez substituições ousadas e não colocou o time para se defender, inclusive conseguindo uma virada que não vinha há mais de um ano logo sem seu jogo de estreia.

Mano chegou em um momento que a torcida palmeirense estava carente de um time que jogasse mais bola.

E vai provando que pode sim fazer este elenco do Palmeiras apresentar resultados aliados à um bom desempenho.

A coragem que faltou para o Palmeiras no Beira-Rio na partida que eliminou o clube da Copa do Brasil, sobrou na segunda etapa do jogo de ontem, onde o Verdão merecia até ter saído com a vitória.

Agora é aproveitar mais uma semana livre de trabalhos para evoluir ainda mais até o confronto diante do Galo, neste próximo domingo, 6, no Allianz Parque.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!