Técnico Cuca, no Allianz Parque.

Aqui entre nós: já reparou na calça do Cuca no último jogo do Palmeiras? Um jeans, absolutamente comum, azul que nem cheira e nem fede (tá bom, isso eu não posso afirmar e nem me interessa). Mas fato é que ele largou a vestimenta vinho. A última vez, se não me falha a memória, foi na eliminação contra o Barcelona, na Libertadores. E precisa ter um azar do tamanho das manias do Cuca pra cair diante do fraco time equatoriano. É triste, mas a realidade é cruel: o poder da calça vinho definitivamente é coisa do passado.  Estou preocupado.

A nova azarada calça vinho de Cuca é prova de que superstições são descartáveis e têm prazo de validade. O que antes dava sorte, já não dá mais.  Já pensou se aquela sua velha mania de não passar por baixo da escada começar a dar o efeito contrário? Ou seja: se antes você não passava embaixo da escada para não ter azar, agora pode ter azar se não passar por baixo dela. Fique esperto, meu caro. Você  também pode quebrar a mão na terceira batida na madeira. Ficar mais pobre se usar cueca amarela na virada do ano.

Tenho um primo que sempre pisa com o pé direito quando entra em algum lugar. No ônibus, no trabalho, em casa. Mania total, maluquice pura. E o detalhe: ele é canhoto. Eu sofreria se a superstição fosse invertida. Eu, destro, teria de enfiar sempre o pé esquerdo antes do direito para ver se dá sorte. Rezando, claro, para não tropeçar e cair. Ah, se a moda pega.

Deixar a bolsa no chão agora vai ser atrativo de grana. Sexta-feira 13 vai trazer boas novas. Se a orelha esquentar será sinal de que alguém está falando coisas ótimas sobre você. Pisar no cocô, se um dia foi indicio de sorte, agora é mau-presságio. Se a pomba defecar na sua cabeça, aí a coisa fica feia mesmo. Acontecendo isso, corra para se benzer imediatamente. São sete anos seguidos de azar. E mais: em hipótese nenhuma coma 12 uvas no réveillon. Nem cogite pular as tradicionais sete ondas no dia 31 de dezembro. Esqueça lentilha e essas coisas todas. Tudo mudou de janeiro de 2017 para cá e a culpa é da calça vinho do Cuca. 

A calça vinho está dando um azar lascado.

Tudo que antes dava sorte, agora dá azar. Tudo que trazia azar, agora traz sorte. Mas vamos combinar que aquele troço vinho apertado não estava com nada. Convenhamos, vai. Na questão estilo mesmo. E óbvio que na superstição também. É o momento de trocar.

Disse uma vez Coco Chanel: ‘Toda moda é criada para ficar fora de moda’. E ele tem razão, Cuca. Vamos mudar isso aí. Chega de urucubaca.

Toc. Toc. Toc. (Mas não na madeira, por favor).

Comente

comentários