Edmundo acredita que Dudu está no seu patamar no Palmeiras e se emociona em estreia de livro

Edmundo acredita que Dudu está no seu patamar no Palmeiras e se emociona em estreia de livro

Fotos: Carlos Rossi

Um dos maiores ídolos da história do Palmeiras, o craque Edmundo, lançou nesta terça-feira, 11, no Allianz Parque, a sua biografia, uma narrativa da vida do Animal que foi contada pelo jornalista Sérgio Xavier Filho.

Com prefácio de Mauro Beting, o livro conta toda trajetória de Edmundo, desde a sua complicada e pobre infância, até o auge, quando chegou a ser considerado por muitos, o melhor jogador do mundo em 1997.

O Nosso Palestra marcou presença na noite de autógrafos do livro Edmundo - Instinto Animal, e fizemos uma entrevista exclusiva com o ex-camisa 7 do Verdão que contou sobre a vida e sobre assuntos polêmicos.

NP: É inevitável a comparação entre você e o Dudu. Você acredita que o atual camisa 7 já te ultrapassou na história do Palmeiras. Dá pra fazermos essa comparação?

Edmundo: Dá. Claro que dá. O Dudu tem todos os méritos. O mais legal que eu vejo é que ele tem um carinho e um respeito absurdo comigo. Essa nova geração geralmente nem liga pra geração passada. E ele não é assim. Ele até me perguntou uma vez se ele estava cuidando bem da 7 que era minha. Eu disse: "claro pô, está até melhor". Mas nosso estilo de jogo é muito parecido, de dedicação ao clube. Mas o futebol de hoje está muito diferente. Eu fico bravo com ele as vezes, xingo, bato na TV quando vejo ele lá atrás marcando. Eu tinha um jogo mais agressivo, de drible e decisão. Mas faz parte, hoje o jogo é assim. Mas acho a gente parecido sim, principalmente pela raça e entrega que ele demonstra em campo.

NP: Que tipo de palmeirense você é? Aquele empolgado que já acha que o Palmeiras vai ganhar tudo em 2019? Ou você tem mais pé no chão em relação ao futuro?

Edmundo: Cara, pra mim futebol é momento. E no momento eu estou muito empolgado com o Palmeiras, achando que ele vai ganhar tudo. Mas a experiência com o futebol me mostra que os times oscilam demais durante o ano. E aí vem o lado mais pessimista. Num momento decisivo lá na frente, como na semifinal da Libertadores do ano passado, uma noite ruim e 5 minutos de desatenção podem deixar o time de fora de algum campeonato. Mas que o Palmeiras vai ganhar algo grande este ano eu não tenho dúvida. Priorizar a Libertadores e depois Copa do Brasil e Brasileiro que com certeza vem algo grande por aí.

WhatsApp-Image-2019-06-12-at-09.18.09

NP: O que o palmeirense irá encontrar sobre o Palmeiras nesse livro. Podemos dizer que ao lado do Vasco, o Verdão tem praticamente metade do protagonismo da sua carreira...

Edmundo: Com certeza. Tem muita coisa sobre o Palmeiras, mas tem mais de gratidão, de respeito, de admiração com o clube, do que com as conquistas. Troféu eu conquistei em muitos lugares. Mas o amor, essa troca e tudo o que o Mauro Beting escreveu no prefácio eu só vivi aqui. Ele conseguiu resumir bem o que é Edmundo e Palmeiras.

Mais de 400 palmeirenses compraram o livro e puderam sentir o gosto de conhecer Edmundo e seu instinto animal. Uma noite inesquecível para muitos deles que o viram pela primeira vez e reavivaram o sentimento de idolatria. Às vésperas do dia da Paixão Palmeirense e dentro da sala Joelmir Beting, o lançamento e o livro não poderiam estar em dia e local melhores. Um dia tão verde quanto a carreira do gigante, do multicampeão e palmeirense Edmundo.

O livro chega ao mercado ao preço de R$ 34,90 e já está disponível nas maiores livrarias do Brasil.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 27 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!