Galiotte revela saudades do Palmeiras, mas pondera: 'O futebol não pode voltar por pressão'

Galiotte revela saudades do Palmeiras, mas pondera: 'O futebol não pode voltar por pressão'

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

O presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, concedeu entrevista para o programa Fox Sports Rádio nesta quinta-feira, 30, e falou sobre a ansiedade dos atletas para voltarem as atividades no clube.

O mandatário alviverde aproveitou para reafirmar que quer que o Campeonato Paulista acabe no campo, porém não vê com bons olhos a pressão de todos para que o futebol volte logo.

"A ansiedade está grande. Os jogadores me ligam pedindo para voltarem a treinar. Mas não podemos. O futebol faz parte do nosso dia a dia. Todos nós sentimos falta do Palmeiras, do nosso torcedor. Mas estamos tratando da saúde das pessoas. Quem faz o futebol são as pessoas. Temos que ter cuidado com todos. O futebol não pode voltar por pressão.', disse Galiotte.

O presidente alviverde colocou toda a responsabilidade da volta do futebol nas autoridades de saúde do estado de São Paulo. A partir desta sexta-feira, 1, os atletas voltarão as suas atividades normais, com acompanhamento do departamento de futebol do clube, e claro, cada um de sua casa.

Sobre contratações e a dívida de Borja, Galiotte foi muito claro: Não é o momento do Palmeiras pensar em contratação. Já o débito com o Atlético Nacional por causa do ex-camisa 9 será sim quitado, nem que seja de maneira parcelada. O Verdão tem um bom relacionamento com o clube colombiano.

Para finalizar, Galiotte agradeceu o técnico Vanderlei Luxemburgo e as principais lideranças do elenco alviverde que entenderam a queda de quase 20% da receita do clube e aceitaram a redução de 25% dos salários.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!