Não deu: Palmeiras 2 x 2 Boca Juniors

Não deu: Palmeiras 2 x 2 Boca Juniors

Não deu.

E não foi soberba e nem confiança excessiva. Foram parafusos soltos que deixaram o líder do BR-18 pelo doloroso caminho da reconquista da América.

O pior tempo do Palmeiras em um jogo decisivo de Libertadores. E um parafuso caindo de cada cabeça além dos usuais de Deyverson depois do gol bem anulado de Bruno Henrique pelo VAR, no impedimento de Deyverson na origem do lance.

Eram 9 minutos. A torcida que fez belíssima festa antes e até esse gol murchou. O time caiu de produção, e mais uma bolha de bola do Boca em cinco minutos daria no gol aos 17, depois de duas chegadas perigosas negadas por Weverton na primeira (aos 12) e na finalização errada na segunda aos (aos 14).

Em cinco minutos, o Palmeiras foi dragado. Aos 9, depois do gol a princípio confirmado pela arbitragem, faltava só um gol. Aos 17, faltavam 4. E pareceram faltar os 11 de verde. Lucas Lima mais uma vez em outro planeta. Dudu e Willian sentindo demais o desgaste. A arriscada aposta no combo Deyverson sendo infeliz. Bruno Henrique marcando o gol bem anulado mas sentindo lesão que o levaria a ser sacado.

E a zaga fazendo sua pior partida. Diogo muito mal, Luan e Gómez errando bastante. E Felipe Melo amarelado em lance desnecessário aos 26, que acabaria depois sendo fatal na segunda etapa.

Quando o Palmeiras resolveu jogar. Aos 2, Lucas Lima poderia ter empatado o placar que Luan igualou, aos 7. O pênalti sofrido por Dudu aos 15 deu na cobrança do outro zagueiro. A virada de Gómez quase virou epopeia aos 17, logo depois da entrada de Borja. Mas um minuto antes o maledetto do Palestra (Benedetto) entrara. Mais 8 minutos ele passou como quis por um Felipe Melo tão desgastado quanto preocupado pelo segundo amarelo e empatou.

Seriam necessários mais três gols paulistas. E mais nenhuma chance criou o Palmeiras estafado e desgastado além da conta contra um Boca que tem algo a mais quando joga Libertadores.

Algo a mais que fará final histórica pela América contra o Cruzeiro, no maior clássico sul-americano.

Não deu. Mas ainda pode e deve dar Palmeiras no BR-18. Desde que animicamente o time se recupere. E o elenco ganhe descanso para o duro jogo contra o Santos.

  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.