Qual time no mundo mantém o nível sem 5 titulares?

Qual time no mundo mantém o nível sem 5 titulares?

(Foto: César Greco/Ag. Palmeiras/ Divulgação)

Resolvi fazer essa pergunta provocativa no título do texto para convidar você para essa reflexão.

Muito se criticou Felipão pela estratégia de poupar meio time no clássico diante do São Paulo.

Mesmo sem as duplas de zaga e volantes titulares, o Palmeiras conseguiu um importante resultado no Morumbi, e agora terá o setor mais forte do time totalmente descansado diante do Inter, que também poupou praticamente seu time inteiro.

As criticas ao time reserva do Palmeiras podem até ser justas, mas sempre é preciso analisar o contexto.

Não existe time no mundo que permaneça no mesmo nível poupando 5 titulares.

Imagine o Barcelona sem Messi, Busquets e Piqué, ou até a própria seleção Brasileira, que deu adeus à Copa do Mundo por não ter um substituto para Casemiro.

Nenhum time no mundo suporta a ausência de seus cinco ou seis principais jogadores.

Em 2018 o rodízio de Felipão deu certo, mas em diversos jogos o time sofreu e muito, como no empate com o Flamengo no Maracanã com a zaga toda esfacelada, no meio dos dois jogos da semi contra o Boca, pela Libertadores.

Na maioria das vezes o trio Bruno Henrique, Dudu e Willian estava em campo.

Neste ano não será diferente.

Assim como todo time do mundo, Scolari não possui peças de reposição para alguns de seus principais comandados.

Resta saber como o técnico administrará essa difícil tarefa com a importância de jogar 3 grandes competições ao mesmo tempo.

O torcedor quer ganhar sempre. E a decisão de Felipão sempre será contestada.

Vimos gente pedindo o time titular no último sábado, mas se perde do Internacional depois, sabemos para quem ia sobrar as criticas. E caso o Palmeiras seja eliminado o discurso está pronto. "Poupou no sábado pra quê?".

Não é fácil comandar um elenco de mais de 30 jogadores e um calendário apertadissimo como o nosso. Vem aí cinco jogos em menos de 15 dias. Mais de 10 mil km serão percorridos.

Eu ainda prefiro acreditar no Felipão do que nas minhas próprias convicções.

O papel do torcedor é torcer e incentivar quem entre em campo.

Já tem muita gente trabalhando para escalar a equipe...

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!