Titulares e reservas. Sampaio Correa 0 x 1 Palmeiras

Titulares e reservas. Sampaio Correa 0 x 1 Palmeiras

Em 2014, partida de ida na Copa do Brasil, Henrique Ceifador fez 1 a 0 em jogo que não merecia gol em São Luís. Mas, na sequência, mesmo depois de grandes defesas do goleiro Fábio, o Sampaio Correa virou para 2 a 1.

Na volta a São Paulo, o Palmeiras demitiu Gilson Kleina.

Treinador que não tinha como fazer muito mais com um time com Renato, Josimar, Wesley e Mendieta no meio-campo.

Era quase o time titular naquele pavoroso 2014. Cinco anos depois, Felipão voltou a usar reservas no Maranhão. Como havia feita no pálido empate com o CSA em Maceió. O desempenho foi sofrível. Apenas quatro chances do rival, vice-líder da Série C, e quatro do líder da A, em grande fase. A última das oportunidades foi cortesia do bom goleiro Andrey, que largou no fim chute longo e venenoso de Moisés. Talvez pelo corte na cabeça na trombada com Carlos Eduardo, que abriu sua testa, o fez cair em campo minutos depois, e talvez tenha feito o goleiro falhar miseravelmente no gol do jogo chocho.

Era o Palmeiras reserva. Mas com 11 jogadores que foram a campo que seria titulares em 2014. Os 11.

Ou melhor. Leandro jogaria no lugar de Carlos Eduardo. E qualquer um dos 11 jogava com mais intensidade que Lucas Lima.

Opa. Exagero. Wesley, não.

E Lucas não é o Deus da Raça de 2014. Nem pode ser aquele dos últimos 6 meses no Santos. O dos últimos meses no Palmeiras. A bola que enfiou para Carlos Eduardo perder mais uma chance, na primeira etapa, é de quem sabe. E LL sabe.

Mas precisa suar. Precisa se entregar mais.

Se o time reserva perde ritmo de jogo, não tem o entrosamento necessário, a mecânica e dinâmica da equipe que joga junto mais vezes, ao menos tem que mostrar mais. Parecer mais disposto. Disponível.
Lucas Lima foi o jogo em São Luís. E não pode ser só isso.

Mas ainda foi melhor do que a chegada do VAR ao estádio.

  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.